Karate-do - Tópico Oficial

Qualquer modalidade de trocação de porrada
Avatar do usuário
Gaijin
Usuário
Usuário
Mensagens: 99
Registrado em: 08 Mai 2016 23:59
Contato:

Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por Gaijin » 14 Mai 2016 12:11

Imagem

Imagem

Imagem

Como não encontrei nenhum tópico específico sobre Karatê, aqui vai. Aqui podemos falar sobre todas as modalidades e estilos da arte das mãos vazias, tanto sob a visão competitiva como enquanto arte marcial, além de comentar sobre os karatekas que se dedicam ao MMA.

Osu!


Como estes tópicos geralmente começam com uma "introdução", aqui vai um texto de um dos bons blogs sobre karatê que conheço, e logo depois um outro, este bem resumido e com algumas imprecisões, mas bom para os que desejam iniciar a leitura, sobre os diversos estilos de karatê como são conhecidos hoje:

A História do Karate


Shotokan (em japonês: 松涛館) é um dos estilos dekarate que surgiu dos ensinamentos ministrados pelo mestre Gichin Funakoshi e por seu filho, Yoshitaka Funakoshi. O repertório técnico do estilo foi baseado no do Shorin-ryu, mas, devido aos estudos empreendido pelo filho do mestre e sua influência, várias técnicas foram incorporadas e/ou modificadas, de modo a refletir o escopo almejado, que era o de valorizar mais o lado desportivo e físico como forma de promover o desenvolvimento pessoal.

Mestre Funakoshi em princípio não denominou o que ele ensinava de um estilo próprio, mas, antes de tudo, afirmava que ensinava karate. Por outro lado, é certo que ele ensinava a arte marcial de acordo com sua visão e entendimento particulares sobre a mesma, mas isso seria explicado — também segundo o próprio mestre comentava — como uma consequência natural, pois vários professores ensinariam uma mesma disciplina de modos diferentes.

Entretanto, alguns de seus alunos, como forma de o homenagear, manufaturaram uma placa com a inscrição Shotokan, eis que Shoto era a alcunha que o mestre assinava suas obras, pelo que o dojô passou a ser conhecido como "casa de Shoto".

A despeito de outros mestres tentarem antes e contemporaneamente, foi o estilo de mestre Funakoshi que logrou êxito em vencer as barreiras culturais opostas a Okinawa e difundir o karate pelo resto do Japão, modificando nomes de técnicas e adaptando outras.


FORMAÇÃO

O mestre Funakoshi começou a praticar o karate sob os auspícios do mestre Anko Asato — expert no estilo shuri-te, de karate, e Jigen-ryu, de ken-jutsu — que fora discípulo do grande mestre Bushi Matsumura, por volta de 1880.

Não muito depois, Funakoshi passa a treinar com mestre Anko Itosu, com quem aprende as principais técnicas. Por outro lado, o aprendizado se deu com outros mestres de renome, com os quais, além de obter novos conhecimentos, também foi influente, como Kenwa Mabuni, Kanryo Higaonna, Choju Miyagi.

O mestre Itosu empreendera sérios esforços para popularizar a arte marcial, não sendo muito bem-sucedido, pelo que passou a chamá-la de kara-te, pois naquela época, fim do século XIX, ainda era chamada de to-de. Funakoshi parte daqueles movimentos e despende novos esforços. E, em 6 de março de 1921, o príncipe herdeiro Hirohito assiste a uma demonstração encabeçada por Gichin Funakoshi, no castelo de Shuri, ajudado por seus discípulos e pelo mestre Miyagi.

Depois, em 1922, no instituto Kodokan, a convite do mestre Jigoro Kano — criador do judô — foi feita uma demonstração pública do karate, permanecendo em Tóquio [33] por mais algum tempo.
Por volta de 1935, tem início um movimento de alguns discípulos de Gichin Funakoshi, para ver um lugar próprio de treino de karate e, em 1936, esse esforço dá resultados e é finalmente construído um dojô (em japonês: 道場) em sua homenagem e o chamaram de Shotokan, ou "casa de Shoto", colocando uma placa com tal inscrição nos umbrais da entrada. Infelizmente, o prédio original foi destruído durante um bombardeio na II Guerra Mundial.

Gichin Funakoshi não acreditava na diversificação de estilos, e sim que todo o karate deveria ser um só, mesmo com as diferenças naturais de ensino que variam entre os professores.

No desenvolvimento do estilo, Sensei Yoshitaka Funakoshi teve muita importância, pois dava o exemplo de afinco ao treinamento e influenciou sobremaneira na introdução de outras técnicas, como os chutes laterais e o emprego de bases mais baixas que as costumeiras do Shuri-te e derivados, como shorin-ryu.

A forma ensinado por Funakoshi era tradicional, tendo como base a filosofia do Budo, em cujo conteúdo há a consciência da busca constante pelo aperfeiçoamento pessoal, sempre contribuindo para a harmonização do meio onde se está inserido, por intermédio de muita dedicação ao trabalho, treinamento rigoroso e vida disciplinada. O praticante do karate tradicional caminha em direção dessas metas, formando seu caráter, aprimorando sua personalidade.

Nesse sentido, pode-se afirmar que arte marcial contribui para a formação integral do ser humano, não podendo, portanto, ser confundido com uma prática puramente esportiva. "Tradição é um conjunto de valores sociais que passam de geração à geração, de pai para filho, de mestre para discípulo, e que está relacionado diretamente com o crescimento, maturidade, com o indivíduo universal."
A famosa expressão do mestre Gichin Funakoshi - Karate ni sente nashi (em japonês: 空手に先手なし, No karate não existe atitude ofensiva) - define claramente o propósito anti-violência.

Se o adversário é inferior a ti, então por que brigar?

Se o adversário é superior a ti, então por que brigar?

Se o adversário é igual a ti, compreenderá, o que tu compreendes...

então não haverá luta.

Honra não é orgulho, é consciência real do que se possui.


O verdadeiro valor do karate não está em sobrepujar os outros pela força física. Nesta arte marcial não existe agressão, mas sim nobreza de espírito, domínio da agressividade, modéstia e perseverança. E, quando for necessário, fazer a coragem de enfrentar milhões de adversários vibrar no seu interior. É o espírito dos samurais.

Fonte: http://www.kenshuseikarate.com.br/karat ... cm?item=10

ESTILOS DE KARATÊ


No começo, a maioria dos alunos não é consciente do estilo de Karate que pratica, até algum tempo depois. Uma vez que o aluno progrediu de um nível baixo a um mais avançado, começa a compreender a “política” existente entre os diversos estilos.
Facilmente, existem uns cinquenta estilos de Karate no Ocidente. O curioso de tudo isto é que o Karate realmente nasceu de três estilos diferentes que havia na ilha de Okinawa. Além disso, cabe destacar que os três estilos desenvolveram-se partindo de um só, o estilo nativo conhecido como “Te” que significa “mão”.
Existem mais de trinta estilos autorizados ou reconhecidos no Japão e Okinawa. Ainda quando na sua maioria estes estilos tenham sido criados em Okinawa, outros foram desenvolvidos no Japão, por indivíduos que viajaram à China para completar seu treinamento. Por tanto, afirmar que todos os estilos de Karate são originários de Okinawa não é certo, ainda quando a maioria tenha origens nesta pequena ilha.



Te
A Arte Marcial simplesmente conhecida como Te, é um dos sistemas de combate de Okinawa. Devido à proibição de armas imposta pelos governantes japoneses à povoação de Okinawa, no século XVI, o Te desenvolveu-se como método de defesa pessoal. O Te considerado como uma Arte completamente autóctona da ilha, mas reconhece-se a influência de outros países orientais, especialmente da China. Um dos primeiros Mestres reconhecidos desta forma de combate à mão vazia, foi Shungo Sakugawa (1733-1815) O qual recebeu sua instrução directamente de um monge de nome Peichin Takahara. Sakugawa ensinou a Arte Marcial a Soken Matsumura, um dos maiores artistas marciais da história. Enquanto que a raiz da maioria dos estilos de Karate que desenvolveram-se em Okinawa, encontra-se na conexão SakugawaMatsumura, muitos outros estilos foram criados sem a influência de um ou de outro. Na Okinawa do século XVIII, desenvolveram-se três centros importantes de estudo do Karate. Um deles ficava situado na antiga capital de Shuri, onde viviam os nobres e a família real. Um outro formou-se em Naha, o principal porto da ilha. O terceiro em Tomari. Cada uma destas cidades desenvolveu eventualmente seu próprio estilo.


Shuri-Te
Sakugawa, que está considerado como um dos primeiros Mestres de Te, também foi considerado como um dos primeiros Mestres de Shuri-Te, devido a viver nesta cidade. Sakugawa contava quase 70 anos de idade quando uma criança de nome Matsumura começou a treinar com ele. Matsumura tornou-se o melhor aluno de Sakugawa e depois da morte do Mestre, Matsumura chegou a ser o melhor instrutor de Shuri-Te. Sua influência originou a maioria dos diferentes estilos de Karate existentes hoje em dia.


Tomari-Te
Tomari fica perto da pequena povoação de Kumemura (Cidade Kume), que era habitada por grande números de militares treinados em diferentes estilos de Artes Marciais. Entre todos estes estilos havia sistemas “duros”, descendentes do Templo Shaolin, assim como outros estilos “internos”, que provinham de outros lugares da China.
Enquanto o Shuri-Te foi influenciado principalmente pelos estilos “duros” de Shaolin, o Tomari-Te teve influências tanto dos estilos “duros” como dos “suaves”. Um dos principais Mestres de Tomari-Te foi Kosaku Matsumora, que ensinava o estilo sempre à porta fechada e em segredo. No entanto, só uns poucos estudantes de Matsumora chegaram a conseguir um nível suficientemente notável para transmitir a Arte.
Outro importante instrutor de Tomari-Te foi Kohan Oyadomari, o primeiro instrutor do grande Chotoku Kyan.



Naha-Te
Dos três estilos significativos daquela época em Okinawa, o Naha-Te era o estilo mais influenciado pelos sistemas “internos” chineses e o que menos contacto tivera com a tradição Shaolin. O maior Mestre de Naha-Te foi Kanryo Higashionna. Parece provado que Higashionna tenha estudado o estilo Shuri-Te com Matsumura, mas apenas durante um curto período. Higashionna era ainda muito jovem quando foi morar na China, onde permaneceu durante muitos anos. Quando regressou a Naha, abriu uma escola na qual destacavam padrões de movimentos respiratórios muito usados nos estilos “internos” chineses. Higashionna teve muitos bons alunos, os quais chegaram a ser famosos por eles mesmos, entre os que encontram-se Chojun Miyagi e Kenwa Mabuni.



Shorin Ryu
O Shuri-Te e o Tomari-Te fusionaram-se para fazer-se um só estilo denominado Shorin Ryu, que reconhece a influencia do Templo Shaolin. “Shorin” é a palavra chinesa para Shaolin. Foi na época de Sumura quando as duas formas se juntaram. Um dos maiores expoentes deste novo estilo foi Yatsutsume (Anko) Itosu, um dos melhores alunos de Matsumura.



Shorei Ryu
No momento de maior popularidade de Higashionna, o Naha-Te começou a ser conhecido como Shorei Ryu. Durante este mesmo período, o estilo começou a tomar uma nova direcção e transformou-se num estilo de combate puramente “interno”. Isto foi devido em grande parte à influência de Choki Motobu. Apesar do estilo de Motobu ser considerado Naha-Te, na realidade não tinha nada a ver com Higashionna. Quando Motobu transformou-se em líder do Shorei Ryu, começou a orientar seu desenvolvimento numa outra direcção, principalmente por ter treinado com Anko, do estilo Shuri-Te e também com Matsumora, do estilo Tomari-Te. Motobu teve grande reputação como lutador nas ruas e como instrutor de Karate.



Shotokan
O fundador do Karate Shotokan foi aluno de Yasutsune Itosu e de seu bom amigo Yasutsune Azato. Itosu aprendeu seu estilo de Karate de Sooken Matsumura, enquanto que Azato foi treinado pelo instrutor de Tomari-Te, Kosaku Matsumora. Por tanto, Funakoshi treinara extensamente em Shorin Ryu e em Shorei Ryu. Devido à sua relação com estes dois grandes instrutores, Funakoshi teve ocasião de treinar também com outros mestres importantes.
Quando Funakoshi foi viver para Tóquio em 1930, fundou o estilo Shotokan. Shotokan traduz-se como a escola de “Shoto”, porque o nome de batismo de Funakoshi era “Shoto”.
Funakoshi encontrava-se na vanguarda quando a diversidade dos estilos de Karate transformaram-se em moda. Por não ser considerado partidário da especialização em apenas um estilo de Karate, sua influência ajudou em muito a provocar esta proliferação.



Shito Ryu
Enquanto Funakoshi treinava com ltosu, um de seus amigos e companheiros de aula era Kenwa Mabuni. Mabuni eventualmente, resolveu treinar num estilo diferente de Karate e viajou a Naha para treinar com Higashionna. Mabuni ficou com Higashionna durante muitos anos e inclusivamente treinou, ainda que por pouco tempo, com Chojun Miyagi. Miyagi regressara de seus treinamentos na China e a intenção de Mabuni era aprender dele as técnicas novas que ali tivesse aprendido.
Como Funakoshi, Mabuni mudou-se para o Japão e fundou o Shito Ryu. Shito era uma combinação dos nomes dos seus dois Mestres, Higa[shi]onna e I[to]su.
Mabuni ensinava uma combinação do estilo puro e lineal do Shuri-Te de Itosu e do estilo suave e circular de Naha-Te. Seu sistema de Shito Ryu está considerado como um dos sistemas mais praticados no Japão.



Goju Ryu
O Naha-Te que ensinava Higashionna, com o tempo, mudou seu nome para Shorei Ryu e começou a parecer-se aos estilos que tem origem no Templo Shaolin. O estilo original de Higashionna estava influenciado por um sistema de combate que existiu na China antes da tradição de Shaolin e era um pouco mais suave que o Shorin Ryu. O estudante de Higashionna, Chojun Miyagi, queria ensinar um estilo similar aquele que ensinava seu instrutor e seguindo as recomendações de seu Mestre, resolveu viajar à China para completar seu treinamento. Ali, concentrou-se no estudo de diferentes sistemas internos e técnicas de respiração.
Miyagi regressou a Naha e depois de vários anos, viajou ao Japão para ensinar na antiga capital de Tóquio. A Arte de Miyagi evolui do Naha-Te que aprendera de Higashionna até aquilo que em 1929, Miyagi denominou Goju Ryu, cujo significado é “Duro” (Go) e “Suave” (Ju). Foi a combinação desta arte suave e dura o que fez do Goju Ryu um dos sistemas mais praticados na actualidade. Um dos melhores alunos de Miyagi foi Gogen Yamaguchi “O Gato”.



Wado Ryu
Quando Gichin Funakoshi realizava demostrações, normalmente era acompanhado do seus melhores alunos. O estudante que mais ajudou Funakoshi nas suas demostrações foi Hironori Otsuka, que começou a treinar com Funakoshi em 1926. A começos dos anos 30, Otsuka era considerado um dos melhores praticantes de Karate do Japão. É curioso assinalar o facto de que quando Otsuka fez-se aluno de Funakoshi, já era um Mestre de Shindo Yoshin Ryu Jujitsu, mas deixou de parte seu estilo para treinar com Funakoshi. Depois de treinar durante mais de dez anos com Funakoshi, de repente Otsuka deixou de treinar com Funakoshi e começou a estudar outros estilos de Karate, durante curtos períodos. Existem provas de ter inclusivamente treinado com Choki Motobu, antes de estabelecer-se por sua conta.
Em 1939, Otsuka fundou o Karate Wado Ryu (Wa significa “harmonia” e Do “caminho ou via”). Otsuka combinou o Karate que aprendera com Funakoshi com seu próprio estilo Yoshin Ryu Jujitsu, para desenvolver um sistema muito mais suave que o resto dos estilos. Seus treinamentos priorizam a perfeição da mente à perfeição da técnica. O Wado Ryu fez-se um estilo muito popular em todo o mundo.



Kyokushinkai
O Kyokushinkai é na actualidade um dos estilos de Karate mais duros. Seu fundador, o Mestre Masutatsu Oyama, começou seu treinamento em Shotokan num colégio militar, à idade de 14 anos. Na realidade, Oyama era um Coreano de nome Yee Hyung, mas mudou de nome quando foi viver para o Japão.
Oyama foi recrutado para o exército Imperial em 1941, depois de apenas dois anos de treinamento com Funakoshi. Depois da guerra, treinou com Chojun Miyagi e pouco depois, resolveu viver retiradamente e viajou à Montanha Kiyosumi, onde viveu isolado por mais de um ano e meio. Oyama tentou estabelecer sua própria escola mas não obteve muito êxito. No entanto, com o tempo sua prática de matar toiros com apenas um golpe de mão, proporcionou-lhe muita fama. Em 1952, Oyama viajou aos Estados Unidos para dar a conhecer o seu estilo. Aceitou todos os desafios e jamais perdeu um combate, acabando com a maioria de seus adversários por K.O. Quando Oyama regressou ao Japão, fundou o Kyokushinkai.
O Kyokushinkai dá prioridade ao combate descontrolado para ajudar os alunos a vencer o medo. Os competidores não usam equipamentos de protecção nos campeonatos e a maioria dos combates acabam com um K.O. Outra característica importante do Kyokushinkai são os exercícios de rompimento. Aos aspirantes a Cinto Preto são exigidos os teste de quebra.



Isshin Ryu
O fundador do Isshin Ryu, Tatsuo Shimabuku aprendeu Karate com diferentes instrutores de diferentes estilos. Estudou Goju Ryu com Chojun Miyagi, depois Shorin Ryu com Chotoku Kyan e finalmente Shorei Ryu com o Mestre Choki Motobu.
Foi durante a Segunda Guerra Mundial quando Shirnabuku ganhou fama corno instrutor. os oficiais japoneses estavam tão impressionados com os seus métodos de ensino que evitaram que fosse à guerra, para continuar a treinar com ele.
Depois da derrota dos japoneses, as forças americanas de ocupação em Okinawa mostraram-se muito interessadas pelo Karate de Shimabuku e muitos soldados americanos foram treinar com ele. Alguns dos melhores alunos de Shirnabuku eram americanos, entre eles contavam-se Steve Armstrong, Harold Mitchum e Don Nagel. Armstrong estava tão impressionado com Shimabuku que conseguiu do governo americano que lhe pagassem cinco dólares mensais, por cada soldado americano que treinasse com ele.
Em 1954, Shimabuku fundou o estilo lshshin Ryu, que significa “O estilo de um só coração”.



Motobu Ryu
A família Motobu era nobre e praticava uma Arte Marcial considerada tão efectiva como mantida em absoluto segredo. Só o primogénito tinha o direito de aprender a Arte da família. Choki Motobu era o terceiro filho e desejava desesperadamente aprender o estilo de sua família, mas não foi autorizado. Por muito que espreitasse seu irmão mais velho e seu pai, Choki jamais aprendeu o suficiente nem para poder defender-se na rua. Por este motivo, foi aprender com outros.
O irmão mais velho, Choyu, era o verdadeiro Mestre da família. Por volta de 1940, Choyu acabou com a tradição e ensinou a Seikichi Uehara a sua Arte. Uehara fundou o Karate Motobu Ryu em 1961. Apesar de seu estilo ter esse nome em honra de Choyu Motobu, na realiade não é idêntico aquele ensinado na família.



Uechi Ryu

Surpreendentemente, o Karate Uechi Ryu nunca esteve influenciado por Shungo Sakugawa, nem por Soken Matsumura ou Kanryo Higashionna. Este estilo é considerado um rebento do Naha-Te, devido à origem e influências similares.
O fundador deste estilo foi Kanbum Uechi, um nativo de Okinawa que viajou à China e estabeleceu amizade com o monge Chou Tzu Ho, o qual ensinou-lhe um estilo similar ao que Higashionna aprendera. Este estilo chamava-se Pangai Noon, que significa “metade duro, metade suave”.
Depois de quase quinze anos vivendo na China, Uechi voltou a Okinawa, mas nunca com a intenção de ensinar Artes Marciais. Apesar de muitos conhecerem a sua reputação como Mestre, levaram mais de 17 anos para conseguir convencer Kanbum Uechi a ensinar. Ao princípio, Uechi denominou a sua arte Pangai Noon, mas con o tempo mudou o nome para Uechi Ryu, a fim de evidenciar suas próprias inovações.
Infelizmente, o estilo só chegou a ser popular depois da morte de Uechi. Seu filho Kanei, continua a ensinar a sua Arte e hoje é um dos estilos mais populares de Okinawa.



Shorinji Ryu
O Karate Shorinji Ryu foi fundado depois da guerra por Hisataka e seu filho Masayuki. “Shorinji” é a tradução japonesa de “templo Shaolin”.
Kori Hisataka desenvolveu este sistema com a intenção de iniciar um estudo profundo do ensino original do Templo de Shaolin. Também estava influenciado pelo Shorinji Kempo, um estilo criado por monges de Shaolin.

Fonte: https://o2karate.wordpress.com/estilos-de-karate/
“I can defeat you physically with or without a reason. But I can only defeat your mind with a reason." —JIM LAU

Avatar do usuário
one punch
Usuário
Usuário
Mensagens: 1497
Registrado em: 26 Nov 2014 00:56
Contato:

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por one punch » 20 Mai 2016 00:14

Excelente tópico!

Os estilos de Karate que eu conhecia era o Shotokan e o Kyokushin, este ultimo revelou vários cascas grossas no K1 como o Andy Hug, Francisco Filho e o Glauber Feitosa.

Avatar do usuário
Gaijin
Usuário
Usuário
Mensagens: 99
Registrado em: 08 Mai 2016 23:59
Contato:

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por Gaijin » 20 Mai 2016 00:42

Valeu, brother.

Toda arte tem seus méritos, e suas deficiências, cada um deve buscar a que mais lhe agradar e lhe suprir as necessidades... de todas elas o karatê foi a que mais me fez crescer interiormente, eu acho legal como o ensino continua marcial mesmo em tempos temerários em que o karatê está para se tornar esporte olimpico (pior coisa que pode acontecer a uma arte marcial, ao meu ver).

Mesmo as organizacoes mais esportivas continuam ensinando o karatê como arte marcial, e acho que a propria estrutura dos katas e do kihon faz com que o verdadeiro objetivo do karatê fique ali emparedado, mesmo que se foque o treino de competicao, ao contrario do que ocorre por exemplo com o judô, que é uma arte completa e rica de ensinamentos e utilidade como defesa pessoal e arte marcial, mas hoje é treinado como um simples esporte, meramente. O jiu jitsu vai no mesmo caminho.
“I can defeat you physically with or without a reason. But I can only defeat your mind with a reason." —JIM LAU

Avatar do usuário
PortugaBJJ
Usuário
Usuário
Mensagens: 294
Registrado em: 25 Jul 2014 11:56
Contato:

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por PortugaBJJ » 20 Mai 2016 05:21

Pratiquei Karate shukokai durante alguns anos... Estilo mto difundido na europa... africa do sul e paises vizinhos e tambem nos estados unidos... dp posto alguns videos raros do sensei kimura
Imagem

Avatar do usuário
Gaijin
Usuário
Usuário
Mensagens: 99
Registrado em: 08 Mai 2016 23:59
Contato:

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por Gaijin » 20 Mai 2016 11:41

Vídeo promocional do Rafael Aghayev, muito legal

phpBB [video]
“I can defeat you physically with or without a reason. But I can only defeat your mind with a reason." —JIM LAU

Avatar do usuário
Sambo
Usuário
Usuário
Mensagens: 1240
Registrado em: 04 Jul 2014 13:25
Contato:

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por Sambo » 20 Mai 2016 11:41

treinei o karate wado ryu, fui até a faixa verde.

Mas na minha opinião o kyokushin é incomparável, mais feroz que até o próprio muay thai!
Criador do tópico: Treinos a porta fechada!!!

Avatar do usuário
Sharivan
Usuário
Usuário
Mensagens: 1860
Registrado em: 06 Out 2014 12:14
Contato:

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por Sharivan » 20 Mai 2016 16:53

O Karatê como um todo foi, infelizmente, vulgarizado, e digo no sentido pejorativo mesmo: o número de academias realmente sérias é quase que ínfimo diante da quantidade de "dojos teatrais" existentes no mundo todo, ainda mais com a febre que houve nos anos 70 e especialmente nos anos 80 (Karatê Kid e afins), com isto, há uma enormidade de "faixas-preta" que simplesmente não sabem dar um soco de verdade. Outra coisa que sempre pegou mal é um certo afastamento que ocorreu em relação às lutas de efetivo contato, pois a imensa maioria das academias sequer pratica jyu kumite de forma pura.

É uma arte marcial muito bonita, tem uma filosofia bastante rígida onde enfatiza o respeito, auto-controle, a verdade e outras belas virtudes. O lado esportivo também é bastante interessante, muito embora fique bastante atrás do Judô e, de um tempo para cá, do Jiu Jitsu, em termos de quantidade e qualidade dos eventos. Por outro lado, acho que é uma das que mais deixa transparecer na sua prática todo aquele "jeitão japonês" da arte, mesmo em relação ao igualmente famoso Judô.

No meu ponto de vista, o estilo mais amplo e efetivo é justamente o mais difundido: o Shotokan. O grande problema, volto a dizer, é a forma que ocorreu e se mantém essa difusão, que meio que abrandou demais a arte marcial para ter mais adeptos. Muita gente não sabe, mas o Shotokan original é bastante duro e completo, envolvendo desde sequência de chutes e socos até quedas e algumas torções, ao contrário do Kyokushin, que embora tenha mais fama de efetivo, se baseia mais em chutes, deixando muito a desejar na parte de socos.

Por fim, o Karatê tradicional com menos estilos e federações mas com mais atenção ao combate, inclusive com lutas com regras mais agressivas, tem tudo para resgatar um respeito que meio que se perdeu, apesar de alguns lampejos no K1 e no MMA.

PS: só para constar, treinei muitos anos Karatê Shotokan e, quando fui para o Muay Thai, pude sentir que a base no Karatê complicava bastante para a galera do MT; por outro lado, também senti que o lado mais esportivo da arte japonesa deixava um pouco a desejar em relação ao ímpeto que se via no MT.
Eis que Deus é a minha salvação; nele confiarei, e não temerei, porque o SENHOR DEUS é a minha força e o meu cântico, e se tornou a minha salvação. Isaías 12:2

Avatar do usuário
Gaijin
Usuário
Usuário
Mensagens: 99
Registrado em: 08 Mai 2016 23:59
Contato:

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por Gaijin » 20 Mai 2016 20:10

Também acho que o Shotokan termina sendo o estilo mais efetivo para defesa pessoal ou luta (Lyoto e outros lutadores de MMA que vêm dessa escola como base não me deixam mentir), e concordo que a arte perdeu muita credibilidade nos últimos anos.

É engraçado notar que aqui no Brasil chega a ser difícil achar kimono bom depois que a Meikyo fechou em 2011. Lojas grandes como Netshoes, Centauro, sequer vendem karategi.

O kyokushin focou muito em chutes justamente porque é o karatê de contato, a forma de treino não permitiria socos no rosto... Mas essa questão do contato o próprio Funakoshi era contra, ele defendia que o karate deveria ser treinado de forma pura e enfatizando o kihon e o kata, ficando o jyu kumite como um complemento (necessário, imprescindível, mas ainda assim complemento).

Os professores japoneses mais rigorosos inclusive diziam que o karatê DEVERIA ser um aprendizado lento, que não era pra aluno de faixa antes da marrom estar fazendo kumite todo treino, porque isso equivaleria a correr antes de saber andar bem... Coisas de cada escola, de cada arte marcial.

Muito bem observado também que o Shotokan envolve toda uma série de projeções e finalizações de golpes após derrubar o adversário, várias técnicas do jiu jitsu e do judô existem como o de ashi barai, o sasae tsurikomi ashi, etc. (Funakoshi e Jigoro Kano eram amigos e Kano foi indiretamente um dos responsáveis pela aceitação do Karate no Japão, vindo de Okinawa. Muitas técnicas e até o uso do kimono vieram do judô).

Já treinei várias artes marciais, e atualmente também pratico Shotokan, em um Dojo federado (ligado à CBK), mas o que considero mais importante: com um sensei sério, experiente, já de alguma idade, e uma pessoa de um caráter incrível.

Após o boom da popularidade do karate e do kung fu nos anos 70 a 90, logo antes do MMA começar a difundir muito o jiu jitsu naquela fase inicial dos primeiros UFCs, houve um declínio grande na prática, o que terminou ajudando a minimizar esses efeitos negativos que o Sharivan falou, hoje as pessoas que ensinam e buscam o karate estão ficando um pouco mais seletos, já pela escassez de busca por essa arte que vinha ocorrendo, e logo entrará em uma outra fase, ainda indefinida, que é a da entrada nas Olimpíadas (eu considero uma merda para a arte marcial, mas quem sabe... pode ser que até ajude, esperemos).

Esses ciclos são normais. Depois dos holofotes da mídia caírem em cima do jiu jitsu, o muay thai começou a ser muito procurado também (mais ou menos quando os strikers começaram a dominar mais o chão, os atletas começaram a praticar mais o cross training), depois equilibrou mais... Com o Lyoto caiu o mito de que o karate não era adequado ao MMA, e por aí vai.
“I can defeat you physically with or without a reason. But I can only defeat your mind with a reason." —JIM LAU

Avatar do usuário
Gaijin
Usuário
Usuário
Mensagens: 99
Registrado em: 08 Mai 2016 23:59
Contato:

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por Gaijin » 25 Ago 2016 09:46

Comitê Olímpico Internacional aprova mais cinco esportes já para os jogos de Tóquio 2020:

https://www.olympic.org/news/ioc-approv ... tokyo-2020

Depois de algumas décadas, conseguiram que o Karate entrasse.

Se isso é bom ou ruim, depende muito da interpretação de cada um...

Para o karate "esporte", é excelente. Vão surgir mais academias, mais ensino nas escolas, e talvez o karate comece a reagir após a queda vertiginosa que vinha sofrendo nos últimos anos, que foi um pouco aliviada pelo desempenho de Machida e outros karatecas em eventos de MMA.

Para a arte marcial, que o Karate ainda mantém como princípio nos treinos em grande parte dos Dojos, eu considero quase que um "golpe de misericórdia" no ocidente. Espero, realmente, que não termine de acontecer o que aconteceu com o Judo e o Jiu Jitsu, que da forma como são treinados hoje para competição (não me entendam mal, não estou diminuindo essas artes, apenas constatando o que o treino meramente esportivo e visando pontos em torneios faz com elas), oferecem pouca ou nenhuma utilidade marcial, como arte de combate e autodefesa...

Como disseram, o verdadeiro sentido do Karate-do vai ficar cada vez mais restrito àqueles professores que se preocuparem em perpetuá-lo... Vai de cada professor, no final das contas. O resto, será cada vez mais acentuado o pula-pula e a pobreza de só se usar golpes mais práticos que se vêem nos torneios modernos... Até mesmo técnicas como o yoko geri serão estudadas só pro forma, como por exemplo, morote gari ou kani basami no judô. Na prática vai ser raro ver alguém fazer isso num kumite esportivo.

Porém, tudo isso é especulação, vamos ver o que acontece.
“I can defeat you physically with or without a reason. But I can only defeat your mind with a reason." —JIM LAU

Avatar do usuário
Sharivan
Usuário
Usuário
Mensagens: 1860
Registrado em: 06 Out 2014 12:14
Contato:

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por Sharivan » 25 Ago 2016 11:04

Gaijin escreveu:Também acho que o Shotokan termina sendo o estilo mais efetivo para defesa pessoal ou luta (Lyoto e outros lutadores de MMA que vêm dessa escola como base não me deixam mentir), e concordo que a arte perdeu muita credibilidade nos últimos anos.

É engraçado notar que aqui no Brasil chega a ser difícil achar kimono bom depois que a Meikyo fechou em 2011. Lojas grandes como Netshoes, Centauro, sequer vendem karategi.

O kyokushin focou muito em chutes justamente porque é o karatê de contato, a forma de treino não permitiria socos no rosto... Mas essa questão do contato o próprio Funakoshi era contra, ele defendia que o karate deveria ser treinado de forma pura e enfatizando o kihon e o kata, ficando o jyu kumite como um complemento (necessário, imprescindível, mas ainda assim complemento).

Os professores japoneses mais rigorosos inclusive diziam que o karatê DEVERIA ser um aprendizado lento, que não era pra aluno de faixa antes da marrom estar fazendo kumite todo treino, porque isso equivaleria a correr antes de saber andar bem... Coisas de cada escola, de cada arte marcial.

Muito bem observado também que o Shotokan envolve toda uma série de projeções e finalizações de golpes após derrubar o adversário, várias técnicas do jiu jitsu e do judô existem como o de ashi barai, o sasae tsurikomi ashi, etc. (Funakoshi e Jigoro Kano eram amigos e Kano foi indiretamente um dos responsáveis pela aceitação do Karate no Japão, vindo de Okinawa. Muitas técnicas e até o uso do kimono vieram do judô).

Já treinei várias artes marciais, e atualmente também pratico Shotokan, em um Dojo federado (ligado à CBK), mas o que considero mais importante: com um sensei sério, experiente, já de alguma idade, e uma pessoa de um caráter incrível.

Após o boom da popularidade do karate e do kung fu nos anos 70 a 90, logo antes do MMA começar a difundir muito o jiu jitsu naquela fase inicial dos primeiros UFCs, houve um declínio grande na prática, o que terminou ajudando a minimizar esses efeitos negativos que o Sharivan falou, hoje as pessoas que ensinam e buscam o karate estão ficando um pouco mais seletos, já pela escassez de busca por essa arte que vinha ocorrendo, e logo entrará em uma outra fase, ainda indefinida, que é a da entrada nas Olimpíadas (eu considero uma merda para a arte marcial, mas quem sabe... pode ser que até ajude, esperemos).

Esses ciclos são normais. Depois dos holofotes da mídia caírem em cima do jiu jitsu, o muay thai começou a ser muito procurado também (mais ou menos quando os strikers começaram a dominar mais o chão, os atletas começaram a praticar mais o cross training), depois equilibrou mais... Com o Lyoto caiu o mito de que o karate não era adequado ao MMA, e por aí vai.
Então cara,

Concordo com a sua visão, mas entendo que o kumite, mesmo que de certa forma contrariando os primórdios da arte, é fundamental e poderia ser melhor explorado, até porque hoje em dia se acha com muita facilidade luvas de qualidade (de boxe mesmo) e protetores variados. Quando eu treinava, a gente usava só o protetor bucal e aquelas luvas fininhas, o que fazia com que as lutas ficassem meio travadas (para ninguém se machucar), e, mesmo considerando que não é uma luta que visa o nocaute, atrapalhava a evolução do praticante em termos de defesa pessoal, ou seja, realmente aprender a lutar e se virar numa situação real. Quer dizer, kata e kihon são sim importantes, mas pelo menos no Shotokan, caberia muito bem lutas com mais contato.

Outra coisa que acho que tira a credibilidade da arte, no que se refere à efetividade e até mesmo à seriedade, é ver criança/pré-adolescente pegando faixa marrom e até faixa preta... Poxa, tem garoto de 13 anos ou até menos que pega a faixa preta e não aguenta um tapa! Tá certo que a finalidade da arte marcial não é sair por ai brigando, mas pô, o moleque pega a faixa preta para passar vergonha na escola e na rua? Porque a molecada que fica sabendo disso, uma boa parte, não só não fica "com medo do faixa preta" como resolve testá-lo, pega no pé e tal, e, convenhamos, auto controle é bem diferente de você não saber se defender de forma alguma no mundo real, por assim dizer. Acho eu que esse lance todo é um dos grandes motivos de, por vezes, o Karatê ser tratado até com deboche, infelizmente.

Faz um bom tempo que não treino e esse meu post, mais uma vez, é de fato em tom de desabafo, até porque mesmo tendo migrado para outras artes (Jiu Jitsu e Muay Thai), sou fã de Karatê e convicto que é uma arte marcial com muito potencial, pelo que enfatizo o que já foi dito em outras palavras: falta ao Karatê ser realmente valorizado e levado a sério por seus próprios praticantes e responsáveis (federação), sendo que, enfim se tornar um esporte olímpico, é, na minha opinião, uma baita oportunidade para resgatar o orgulho e o respeito de outrora.

No mais, fiquei triste em saber que a Meikyo fechou... Não tem mais mesmo? Eram os melhores quimonos, até hoje tenho um, embora bem judiado, hehehe!

Abraço.
Eis que Deus é a minha salvação; nele confiarei, e não temerei, porque o SENHOR DEUS é a minha força e o meu cântico, e se tornou a minha salvação. Isaías 12:2

Avatar do usuário
Gaijin
Usuário
Usuário
Mensagens: 99
Registrado em: 08 Mai 2016 23:59
Contato:

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por Gaijin » 25 Ago 2016 12:58

Concordo com vc em tudo.

E digo mais, acho que as artes marciais de modo geral sofreram um "amolecimento" muito grande nas últimas décadas, porque ocorreu uma espécie de "abismo" com o boom do MMA.

O que eu vejo que aconteceu foi: à medida que o MMA foi se desenvolvendo e popularizando, começou-se a "separar" nas academias o pessoal que treinava pra lutar MMA e o pessoal que visava competir na modalidade.

No Judô, no Jiu Jitsu, no Tae Kwon Do, a mesma coisa: menino pegando faixa muito cedo, e sem treinar nada propriamente marcial. No Jiu isso é mais recente, mas já tá assim também. Muita academia praticamente só treina chão, com a exceção daquelas mais old school, e muito cabra pega a roxa sem nunca ter feito um treino de taparia, como jiujiteiro dos anos 80 fazia direto. Acho que tem muito moleque por aí que rasga kimono no chão, mas não sabe se defender de 1-2-cruzado numa briga de vera.

Até boxe/muay thai, que sempre foi modalidade de contato, tem uma grande maioria "fazendo ginástica" em ringue, de maneira bem diferente da negada que realmente treina pra valer...

Com o karate não é diferente. Nos anos 70 até inícios de 90, o karate em alguns estados como o Rio era duríssimo, as academias de professores japoneses ou nissei tinham um orgulho muito grande da efetividade dos lutadores deles, e não era qualquer um que se atrevia a entrar ali pra fazer desafio não. Exame de faixa preta era um negócio realmente pra quem tinha ovo. Aí veio o declínio, a popularização, o rareamento das academias com a moda do jiu jitsu pós-UFC/Pride... Veio o Lyoto e deu um oxigênio, etc.

No mais, como vc disse muito bem: tudo depende dos praticantes e mestres...

A meikyo fechar foi muito triste mesmo, o Ennio se doava naquilo e os kimonos eram de um padrão de qualidade que eu ainda não vi nada nem parecido nos kimonos feitos aqui no Brasil, eu sempre usei Meikyo de Judô e de Karatê e até hoje treino com eles. Sempre que aparece alguém vendendo um do meu tamanho, novo ou usado, compro. Já comprei Atama, Kenshusei, Shiroi, etc. mas nenhum chega nem perto.
“I can defeat you physically with or without a reason. But I can only defeat your mind with a reason." —JIM LAU

NEGO DÁGUA
Usuário
Usuário
Mensagens: 1275
Registrado em: 15 Out 2014 11:18

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por NEGO DÁGUA » 25 Ago 2016 22:22

Cara eu sei que a galera fala do Shotokan realmente no MMA os melhores na distância são oriundos desse estilo.

Kyokushin no MMA é fraco em termos de resultados, os melhores do Brasil apanharam feio e em pé.

Mas eu acho que um punhado pequeno , já treinei com faixas pretas de Shotokan velho, passaram vergonha com a galera.

Conheço uns ridículo os cara não sabem lutar mesmo

Avatar do usuário
Gaijin
Usuário
Usuário
Mensagens: 99
Registrado em: 08 Mai 2016 23:59
Contato:

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por Gaijin » 25 Ago 2016 23:25

É exatamente disso que tamos falando, hoje em dia a maior parte das artes marciais "puras" está muito esportiva, distanciada do que se espera de um lutador no sentido estrito.
Aliás tb tem que ver o seguinte: vc treinou o quê exatamente com esses faixas pretas de shotokan? Provavelmente eles eram caras que saberiam se defender bem melhor do que um inocente qualquer numa agressão de rua, mas se foi MMA, ou outra arte como Thai, eu creio que o que vc disse vale sim, pra qualquer faixa preta de judô, jiu jitsu, taekwondo, qualquer arte marcial de semi-contato ou grappling que não tenha treinado com contato mais forte por conta própria com um objetivo. Nenhuma dessas artes, se treinada só pra marcar pontinhos como hoje em dia tá na moda, vai ajudar ninguém na hora que o menino chora e a mãe não vê.

Antigamente eram outros 500, e até hoje os professores das antigas (como o meu sensei) treinam pesado aqueles alunos que querem algo mais, e aí é bem diferente.
“I can defeat you physically with or without a reason. But I can only defeat your mind with a reason." —JIM LAU

NEGO DÁGUA
Usuário
Usuário
Mensagens: 1275
Registrado em: 15 Out 2014 11:18

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por NEGO DÁGUA » 26 Ago 2016 14:34

Gaijin escreveu:É exatamente disso que tamos falando, hoje em dia a maior parte das artes marciais "puras" está muito esportiva, distanciada do que se espera de um lutador no sentido estrito.
Aliás tb tem que ver o seguinte: vc treinou o quê exatamente com esses faixas pretas de shotokan? Provavelmente eles eram caras que saberiam se defender bem melhor do que um inocente qualquer numa agressão de rua, mas se foi MMA, ou outra arte como Thai, eu creio que o que vc disse vale sim, pra qualquer faixa preta de judô, jiu jitsu, taekwondo, qualquer arte marcial de semi-contato ou grappling que não tenha treinado com contato mais forte por conta própria com um objetivo. Nenhuma dessas artes, se treinada só pra marcar pontinhos como hoje em dia tá na moda, vai ajudar ninguém na hora que o menino chora e a mãe não vê.

Antigamente eram outros 500, e até hoje os professores das antigas (como o meu sensei) treinam pesado aqueles alunos que querem algo mais, e aí é bemnte.
Treinei kickboxing/ thai eles passará vergonha, feio mesmo, eles não tinham n pegada nem nada, se perdiam com.a pancada entrando muito fracos.


Assim como já faixas pretas de kickboxing muito fracos tb

Avatar do usuário
Gaijin
Usuário
Usuário
Mensagens: 99
Registrado em: 08 Mai 2016 23:59
Contato:

Re: Karate-do - Tópico Oficial

Mensagem por Gaijin » 26 Ago 2016 15:49

É isso, se vc passa a vida toda treinando sem contato, sem NUNCA fazer uma luta mais dura, não vai se acostumar a tomar porrada, e quando tomar a primeira vai pedir arrego.
“I can defeat you physically with or without a reason. But I can only defeat your mind with a reason." —JIM LAU

Responder

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 2 visitantes